Ciência e tecnologia: uma interpretação da pesquisa na Amazônia - o caso do experimento de grande escala da biosfera-atmosfera na Amazônia (LBA)

Tema: 
Biodiversidade
Autor(a): 
Tatiana Schor
Orientador(a): 
Ricardo Abramovay
Palavras-Chave: 
não há
Ano: 
2005
Curso: 
doutorado
Unidade: 
PROCAM -- INTERUNID CIÊNCIA AMBIENTAL

A partir da pergunta sobre como se articula e se desenvolve pesquisa com um forte componente em ciência e tecnologia em regiões sensíveis é escolhido para respondê-la um importane exemplo de produção de ciência e tecnologia em meio ambiente na região Amazônica: o Experimento de Grande Escala da Biosfera-Atmosfera na Amazônia (LBA), programa de pesquisa do Ministério da Ciência e Tecnologia do Brasil. A tese estabelecida afirma que o fato de a ciência estar amalgamada nas relações sociais não é uma fraqueza desta forma de conhecimento. Ao contrário, é exatamente pela força desta relação que a ciência é o padrão de racionalidade que se sobrepõe aos demais padrões de entendimento. O estudo do LBA permitiu analisar como determinados arranjos - organizacionais, institucionais, epistemológicos e metodológicos - incorporam, ou não, as demandas sociais com relação à produção do conhecimento na Amazônia. Esta tese estabelece referências a partir da analise das instituições que compões o LBA, para se refletir sobre o desenho institucional, a cooperação internacional e as relações institucionais de programas de pesquisa em meio ambiente na região. Permitiu também refletir sobre temas caros à sociologia da ciência e analisar a relação ciência e tecnologia no contexto atual de grave redução da floresta. Contribui, com este conjunto de reflexões oriundas do estudo de caso, para discussão da ciência e tecnologia no Brasil, mais especificamente das questões ambientais na A partir da pergunta sobre como se articula e se desenvolve pesquisa com um forte componente em ciência e tecnologia em regiões sensíveis é escolhido para respondê-la um importane exemplo de produção de ciência e tecnologia em meio ambiente na região Amazônica: o Experimento de Grande Escala da Biosfera-Atmosfera na Amazônia (LBA), programa de pesquisa do Ministério da Ciência e Tecnologia do Brasil. A tese estabelecida afirma que o fato de a ciência estar amalgamada nas relações sociais não é uma fraqueza desta forma de conhecimento. Ao contrário, é exatamente pela força desta relação que a ciência é o padrão de racionalidade que se sobrepõe aos demais padrões de entendimento. O estudo do LBA permitiu analisar como determinados arranjos - organizacionais, institucionais, epistemológicos e metodológicos - incorporam, ou não, as demandas sociais com relação à produção do conhecimento na Amazônia. Esta tese estabelece referências a partir da analise das instituições que compões o LBA, para se refletir sobre o desenho institucional, a cooperação internacional e as relações institucionais de programas de pesquisa em meio ambiente na região. Permitiu também refletir sobre temas caros à sociologia da ciência e analisar a relação ciência e tecnologia no contexto atual de grave redução da floresta. Contribui, com este conjunto de reflexões oriundas do estudo de caso, para discussão da ciência e tecnologia no Brasil, mais especificamente das questões ambientais na