Perguntas mais frequentes (FAQ) - Todas as FAQs

Por favor, selecione abaixo a fonte para perguntas

Pesquisar FAQs
Ver todas as perguntas mais frequentes.
Visualizar FAQS em destaque

Não. O Convênio que rege o programa de Dupla-titulação deve ser estabelecido antes do aluno iniciar as atividades relativas a esse programa. Para que haja garantia de validade, todas as atividades devem ser realizadas durante a vigência do convênio.

Não é permitido, conforme as Portarias do PAE, esse programa é facultado somente a alunos regularmente matriculados nos cursos de Mestrado ou Doutorado.

a) Equivalência: a solicitação é feita no Serviço de Pós-Graduação da Unidade e tem efeito, exclusivamente, no âmbito da Universidade de São Paulo.

b) Reconhecimento: a solicitação é feita através da Divisão de Registros Acadêmicos da Secretaria Geral (DRA/SG) e, caso aprovada, a validade tem âmbito nacional.

Esta contabilização fica a cargo da CPG da unidade, que deve analisar a carga horária do curso e verificar a compatibilidade com os cursos de Graduação da USP.

Sim, até um dia antes do prazo máximo para realização do exame de qualificação do interessado, o Serviço de Pós-Graduação pode efetuar a alteração da Comissão Examinadora.

A USP não fornece bolsas, o que é feito pelas agências de fomento (CAPES, CNPq e FAPESP, além de empresas e outros órgãos públicos). Deve-se direcionar aos sites das agências de fomento para maiores informações sobre bolsa, inclusive no exterior.

Não. Os títulos de Mestre e de Doutor, obtidos no Brasil, sem validade nacional, não são aceitos na USP.

Sim, desde que o DOI esteja disponível para acesso ao artigo. Deve-se ressaltar que o DOI comprova que a publicação de fato existe e, mais do que isso, permite encontrá-la na biblioteca digital do periódico. Entretanto, tais créditos especiais só poderão ser concedidos se essa possibilidade estiver definida no Regulamento do Programa ao qual o interessado estiver matriculado.

Esta contabilização fica a cargo da CPG da unidade, que deve analisar a carga horária do curso e verificar a compatibilidade com os cursos de Graduação da USP.

Segundo o Art. 101 do Reg. de Pós-Graduação da USP, a CPG deve proceder com o processo de equivalência de título ao analisar a documentação apresentada pelo docente, que deve estar em conformidade com a legislação vigente na instituição.

Bolsas e Apoios Financeiros

A USP não fornece bolsas, o que é feito pelas agências de fomento (CAPES, CNPq e FAPESP, além de empresas e outros órgãos públicos). Deve-se direcionar aos sites das agências de fomento para maiores informações sobre bolsa, inclusive no exterior.

Depende das diretrizes da agência de fomento que outorgou a sua bolsa. Considerando a CAPES e CNPq, deve-se considerar a portaria conjunta de 15/07/2010 (http://www.capes.gov.br/images/stories/download/legislacao/Portarias_conjuntas_n_1_e_2_Capes-CNPq_15-07-2010.pdf

Há um esclarecimento posterior em: https://www.capes.gov.br/images/stories/download/diversos/NotaCapesCNPq.pdf

Diplomas e Títulos 

Sim, de acordo com os Pareceres CJ 0265/2003 e 0182/2005 que dispõem sobre Docentes - Atividades que podem ser exercidas no período de licença prêmio. Professores em férias ou licença-prêmio podem participar de tais atividades.

Não, o Regimento da Pós-Graduação não permite que o aluno realize a defesa de sua Dissertação ou Tese por vídeo-conferência. A participação por vídeo-conferência pode ser autorizada pela CCP do Programa somente aos membros regulares da banca (Artigo 97 § 2º).

Somente se abdicar da Presidência da Comissão Julgadora de defesa de Dissertação ou Tese. Caso o orientador seja indicado para Presidir a Comissão Julgadora, caso mais frequente, precisará estar no local de defesa presidindo as atividades de defesa (Circular CoPGR 24/2011 de 01/08/2011).

a) Equivalência: a solicitação é feita no Serviço de Pós-Graduação da Unidade e tem efeito, exclusivamente, no âmbito da Universidade de São Paulo.

b) Reconhecimento: a solicitação é feita através da Divisão de Registros Acadêmicos da Secretaria Geral (DRA/SG) e, caso aprovada, a validade tem âmbito nacional.

Cópia do passaporte com o Visto Temporário IV, para a matrícula; cópia do protocolo com o número do Registro Nacional de Estrangeiro (RNE). O aluno deverá apresentar cópias de todas as renovações do visto e do RNE, comprovando sua situação regular no país, enquanto cursar disciplinas e para a inscrição e realização do Exame de Qualificação.

Cópia do Registro Geral (RG) ou Documento Militar (Aeronáutica, Exército e Marinha). Para os alunos estrangeiros é exigido o RNE e Declaração da Polícia Federal com todas as entradas e saídas do aluno durante o período do curso de pós-graduação; cópia do Histórico Escolar e Diploma do curso de Graduação (frente e verso, onde conste o Registro do Diploma). Histórico Escolar e Diploma do curso de Mestrado (frente e verso, onde conste o Registro do Diploma), nos casos de Diploma de Doutorado.

Obs.: em alguns documentos de identificação, os nomes não são escritos com a devida acentuação gráfica. Nestes casos, solicitamos que seja anexada uma cópia da Certidão de Nascimento ou Casamento.

Os títulos de Mestre e de Doutor obtidos no exterior podem ser aceitos como equivalentes aos títulos de Mestre e de Doutor desta Universidade se forem obtidos em instituições de reconhecida excelência e considerados, por análise de mérito durante os processos de equivalência ou reconhecimento, compatíveis com os da USP. Veja pergunta sobre equivalência e reconhecimento de título.

Sim, até um dia antes do prazo máximo para realização do exame de qualificação do interessado, o Serviço de Pós-Graduação pode efetuar a alteração da Comissão Examinadora.

Sim, desde que tal solicitação seja feita pelo interessado e que seja apresentada, ao Serviço de Pós-Graduação, a documentação que comprove que o mesmo está apto a retornar. O Serviço de Pós-Graduação deve acessar a tela de ocorrências do Janus e informar a data de retorno.  

OBS: Quando o aluno opta por retornar antes do prazo de trancamento, o período não utilizado é descontado do período de trancamento, em benefício do aluno.

Sim, o aluno pode publicar resultados de sua tese, independente de período. É importante no texto da tese indicar as publicações que foram realizadas durante o desenvolvimento das atividades de seu curso de pós-graduação.

Desde que cumpridas todas as exigências estabelecidas e dentro da vigência do Convênio, sim, pois o Convênio estabelecido entre a USP e a instituição estrangeira deve claramente indicar que a tese será reconhecida nos dois países.

Para garantir o reconhecimento, é fundamental que o convênio aprovado na USP seja aceito, aprovado e assinado pela instituição estrangeira sem qualquer modificação. Muitas vezes os textos são modificados após a aprovação no âmbito da USP, sem que haja conhecimento, tornando nulo o convênio aprovado.

A proteção da pesquisa apresentada na Tese, assim como a publicação, a exploração e a proteção dos resultados da pesquisa comum às Instituições estão asseguradas em conformidade com os procedimentos específicos de cada país envolvido no convênio (geralmente, são as cláusulas da Agência USP de Inovação) conforme lá estabelecido. 

 

O Aluno USP deverá sempre defender sua tese na USP. Entretanto, poderá haver uma segunda defesa na instituição estrangeira, caso isso tenha sido previsto no Convênio de Dupla-titulação.

 

Para as Comissões julgadoras de programas de dupla-titulação, o Convênio deve indicar a composição da Comissão julgadora. Ou seja o número de membros indicados por cada instituição, se os orientadores participam ou não da defesa, o nível de titulação dos membros da banca. Ou seja, não há necessidade de seguirem o Regulamento do Programa ou o Regimento da CPG no qual o Programa se insere.

 

Não. A USP não se responsabiliza por qualquer despesa do aluno referente as suas atividades na instituição estrangeira. O aluno deve contratar o seguro saúde ainda no país de origem.

Não. O Convênio que rege o programa de Dupla-titulação deve ser estabelecido antes do aluno iniciar as atividades relativas a esse programa. Para que haja garantia de validade, todas as atividades devem ser realizadas durante a vigência do convênio.

Não pode, o aluno para se inscrever deve ter tempo hábil na pós-graduação no nível que está regularmente matriculado, ou seja, fazer sua inscrição e realizar todo o estágio no mestrado ou doutorado.

Não é permitido, conforme as Portarias do PAE, esse programa é facultado somente a alunos regularmente matriculados nos cursos de Mestrado ou Doutorado.

Sim, conforme Portaria CAPES No. 76 de 14 de abril de 2010, se o aluno já possui experiência docente ele pode ser dispensado do estágio PAE. Para tanto deve levar documentos oficiais que comprovem a experiência para análise e aprovação da Comissão de Bolsas CAPES/Demanda Social que lhe atribuiu a bolsa.

O aluno deve dirigir-se à Unidade na qual realizou o estágio e solicitar a documentação de que o estágio foi realizado e seu relatório aprovado. Com tal documentação o aluno pode solicitar os créditos na unidade onde ele está matriculado na Pós-graduação.

Não, para receber a bolsa PAE o aluno deve possuir uma conta corrente no Banco do Brasil e ser o titular da mesma, ou seja, a conta precisa estar vinculada ao CPF do aluno apenas.

Não, Conforme Portaria PAE “O auxílio financeiro mensal poderá ser concedido, no máximo, por quatro semestres para cada aluno, limitando-se esse período a até dois semestres para os alunos matriculados no mestrado”.

Deve-se procurar a secretaria do PAE ou CPG da Unidade onde o aluno está regularmente matriculado, ou onde o aluno está interessado em fazer o estágio.

O site da Pró-Reitoria de Pós-Graduação da USP (www.usp.br/prpg) apresenta uma lista dos Programas da USP. A busca pode ser feita por área, por unidade ou pelo nome. Os links dos Programas são disponibilizados na busca.

 

O aluno deve aguardar a equivalência do título para depois ser matriculado no doutorado com mestrado. 

Outra opção é o aluno se candidatar ao processo seletivo específico e ser aprovado para o curso de Doutorado Direto e, após aprovação da equivalência do curso de Mestrado, o Serviço de Pós-Graduação da unidade pode fazer alteração no sistema Janus, de mudança de curso, passando o aluno para o DO.

Resposta: Não, a produção (publicação, patente, registro e afins) deve ter sido efetivamente disponibilizada dentro do período de avaliação (01/01/2013 a 31/12/2016).

Resposta: O sistema está disponível para orientadores com credenciamento Pleno em um Programa de Pós-Graduação da USP,  nos sistemas USP em https://uspdigital.usp.br, com acesso pelo login USP e senha única.  

Busque em DataUSP-PosGrad -> weR_USP-PosGrad -> Análise Qualitativa.

Há usuários com duplo perfil, que para visualizar o sistema precisa alterar seu perfil, ou acessar pelo link:  https://prpg.uspdigital.usp.br/AnaliseQualitativa/

Resposta: Para obter sua senha única, acesse os sistemas USP em https://uspdigital.usp.br e faça a solicitação de “Criar senha única”. Em seguida acesse o WeR-USP para atualizar os seus identificadores de produção científica.  

A partir disso poderá entrar no sistema de Análise Qualitativa. Se ainda tiver problemas com a criação de sua senha única, pode contatar a Superintendência de Tecnologia de Informação da USP diretamente em: https://www.sti.usp.br/contato/fale-conosco/

Resposta: O sistema de Análise Qualitativa importa os dados de produção dos orientadores do WeR-USP-PG.  Os dados de identificadores de produção científica devem ser obtidos das bases Google Scholar, Web of Science, e Scopus e seus links devem ser validados na plataforma WeR-USP-PG, e não no Sistema de Análise Qualitativa. 

Observe que os dados do Web of Science não são disponibilizados imediatamente para os índices, podendo levar até semanas. Assim, uma boa política é sempre manter seus dados atualizados.

Resposta: Não. O sistema está aberto somente para os orientadores que tiveram credenciamento Pleno em algum período dentro da janela de 01/01/2013 a 31/12/2016.

Resposta: Esses dados são obtidos do sistema Janus. Desse modo, se houver informações conflitantes você deve procurar o serviço de Pós-Graduação de sua Unidade para que seja verificado o problema e se for o caso solicitar sua correção.

Resposta: Os campos que devem ser preenchidos pelo orientador são: item 3, item 4, item 11 (se necessário), item 12, e observações.  O sistema só permite o salvamento de seu formulário se todos esses itens estiverem preenchidos.

Resposta: Você poderá obtê-los diretamente nas plataformas dessas bases, ou obter auxílio da biblioteca de sua Unidade, ou via o serviço SIBI-USP. Observe que as produções do Web of Science deve ser importadas/atualizadas de tempos em tempos pelo usuário. Não é um procedimento automático.

Resposta: O sistema de Análise Qualitativa é atualizado duas vezes por semana, devido à alta carga de dados demandada. Assim, poderá levar alguns dias até que as alterações realizadas no WeR-USP-PG sejam visualizadas.

 

Resposta: Sim. O parecerista não pode ter vínculos com o Programa que irá analisar, ou seja estar credenciado no Programa no momento, ou durante o período que compreende a Análise (01/01/2013 a 31/12/2016). Isso pode ser facilmente verificado pela tela do Janus “Docente/Orientador” -> “Vínculo docente”.

Resposta: Sim, desde que o parecerista não tenha vínculos com o Programa que irá analisar, ou seja estar credenciado no Programa no momento, ou durante o período que compreende a Análise (01/01/2013 a 31/12/2016).  Isso pode ser facilmente verificado pela tela do Janus “Docente/Orientador” -> “Vínculo docente”.

Resposta: A secretaria do Programa de Pós-Graduação deverá obter o número USP do parecerista e enviá-lo para a PRPG, juntamente com a indicação e demais dados do parecerista.

 

Resposta: Sim, o Coordenador do Programa de Pós-Graduação deverá contactar o parecerista e ter o seu aval de participação no processo de análise antes de enviar sua indicação  para a PRPG. O(s) parecerista(s) indicado(s) pelo Programa irá(ão) analisá-lo.

Resposta: Não estão previstas reuniões presenciais com o parecerista nessa fase de análise. O procedimento será feito via sistema de Análise, de modo online, seguindo o procedimento de análise de processos feitos para agências de fomento.

Resposta: A atividade de avaliação é bastante rápida, acreditamos ser o mesmo esforço de uma análise de projeto para agência de fomento. Consideramos uma atividade de parecer voluntário, e não há previsão de remuneração.

Resposta: Há um formulário de análise com 6 questões que deverão ser respondidas, e acreditamos ser o mesmo esforço de uma análise de projeto para agência de fomento. O período no qual o parecerista poderá realizar a avaliação é de 24/07 a 4/08/2017.

Resposta: Sim.  A partir de 05/08/2017 os Coordenadores terão acesso a avaliação dos Programas que Coordenam, que deverá ser utilizado nas próximas fases do processo de Análise, para a elaboração de suas diretrizes (ações e metas).

Resposta: Os estágios dos alunos realizados no exterior em período igual ou superior a 30 dias devem ser cadastrados no sistema Janus no Curso do Aluno pela secretaria do Programa, em “Curso do Aluno” ->”Estágio no Exterior”.  Esse cadastro poder ser feito até a data de defesa do aluno. Após a defesa não é mais possível cadastrar o estágio.

Resposta: Não é possível fazer o cadastro de estágio no exterior para alunos que já realizaram a defesa de seu trabalho de pós-graduação e concluíram o seu curso.

Últimas Notícias

Próximos Eventos

Calendário Acadêmico da Pós-Graduação

Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Dom
1
2
3
4
5
6
Data : Quarta, 6 de Setembro de 2017
7
8
9
10
11
12
13
Data : Quarta, 13 de Setembro de 2017
14
15
16
17
18
19
20
Data : Quarta, 20 de Setembro de 2017
21
22
23
24
25
26
28
29
30

FAQs - Destaques

Resposta: Não, a produção (publicação, patente, registro e afins) deve ter sido efetivamente disponibilizada dentro do período de avaliação (01/01/2013 a 31/12/2016).

Resposta: O sistema está disponível para orientadores com credenciamento Pleno em um Programa de Pós-Graduação da USP,  nos sistemas USP em https://uspdigital.usp.br, com acesso pelo login USP e senha única.  

Busque em DataUSP-PosGrad -> weR_USP-PosGrad -> Análise Qualitativa.

Há usuários com duplo perfil, que para visualizar o sistema precisa alterar seu perfil, ou acessar pelo link:  https://prpg.uspdigital.usp.br/AnaliseQualitativa/

Resposta: Para obter sua senha única, acesse os sistemas USP em https://uspdigital.usp.br e faça a solicitação de “Criar senha única”. Em seguida acesse o WeR-USP para atualizar os seus identificadores de produção científica.  

A partir disso poderá entrar no sistema de Análise Qualitativa. Se ainda tiver problemas com a criação de sua senha única, pode contatar a Superintendência de Tecnologia de Informação da USP diretamente em: https://www.sti.usp.br/contato/fale-conosco/

Janus

Sistema integrado de alto nível para a administração da pós-graduação da USP.

 

Biblioteca Digital

Permite a publicação dos trabalhos de alunos e orientadores, é uma iniciativa global reconhecida pela UNESCO.

 

Portal Alumni

Ferramenta on-line disponível para que ex-alunos estabeleçam rede de contatos e se beneficiem com serviços e vantagens.

eDisciplinas

Curso de introdução à Pós-Graduação produzido pela PRPG